Malafaia chama Bolsonaro de incompetente e defende Dória

O pastor Silas Malafaia, que preside a Igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo (Advec) comentou o anúncio recente de Jair Bolsonaro, que pretende se lançar como candidato à presidência da República em 2018 pelo partido que abraçar sua ideia.

O político, que atualmente faz parte do Partido Social Cristão (PSC), pretende sair do partido até março de 2018 por não encontrar espaço para ser candidato à presidência da República.

“Se fizer isso, Bolsonaro não vai dar um tiro no pé. Vai dar um tiro na cabeça. Mas, pensando bem, é bom para o ser humano lidar com a contrariedade”, disse Malafaia em entrevista à coluna de Lauro Jardim, do O Globo.

  Programa que ensina a Bíblia vira febre na Internet
Em seguida, Malafaia criticou os métodos de ação de Jair. “Ele faz tudo sozinho, precisa se deparar com o contraditório. Se ele não consegue lidar com coisas pequenas, como dialogar com partido, imagine com as grandes questões”.

Malafaia sabe que Bolsonaro é um político que possui popularidade entre um segmento de evangélicos fortemente ligados a temas que defende. No entanto, acredita que João Doria, prefeito de São Paulo pelo Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) é uma melhor opção na corrida presidencial.

“Um presidente precisa ter três qualidades: competência administrativa, competência política e integridade. No momento, acho que o Doria é o candidato que preenche os três requisitos. Ao Bolsonaro, ainda falta competência administrativa e competência política”, apontou.

Impasse
Bolsonaro enfrenta desafios na sua intenção em ser o chefe do Executivo nacional em 2019. O político, que se vê num impasse com a direção de seu atual partido – presidido pelo Pr. Everaldo, candidato derrotado nas urnas em 2014 – pretende fazer parte de qualquer partido pequeno que o aceite como presidenciável.

Em entrevista à revista Veja, o político chegou a afirmar que acredita mais na sua força nas redes sociais do que um maior tempo nas propagandas eleitorais veiculadas na TV aberta.