MARIA DO ROSÁRIO CHORA AO FALAR DA CONDENAÇÃO DE JAIR BOLSONARO - VÍDEO


                                                                            ASSISTA

OUTROS MOMENTOS DA CONDENAÇÃO DE BOLSONARO:


Marcelo Camargo/Agência Brasil
Bolsonaro discute com deputada Maria do Rosário

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) rejeitou, nesta terça-feira (15), recurso do deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) contra condenação do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT)  por ofensa à deputada Maria do Rosário (PT-RS). Em 2014, o parlamentar disse que a colega não merecia ser estuprada por ser “feia e não fazer seu gênero”.  “Ela não merece porque ela é muito ruim, porque ela é muito feia. Não faz meu gênero. Jamais a estupraria”, disse Bolsonaro. A decisão foi por unanimidade entre os ministros da 3ª Turma da Corte.

Mesmo com a condenação em segunda instância, Bolsonaro não está inelegível, nos termos da Lei da Ficha Limpa. Presidenciável que ocupa o segundo lugar do eleitorado, atrás apenas do ex-presidente Lula, nas principais pesquisas de intenção de voto (Ibope, Datafolha etc), Bolsonaro só pode passar à condição de inelegibilidade em caso de condenação por improbidade, na esfera cível, como esclareceu ao Congresso em Foco um dos idealizadores da legislação, o advogado Márlon Reis.