Polícia Federal recupera 40 horas de gravações de conversas excluídas por Joesley Batista


A Polícia Federal recupera 40 horas de gravações de conversas excluídas por um dos donos da JBS, Joesley Batista.
A informação foi obtida de forma exclusiva pelo apresentador do programa "O É da Coisa", Reinaldo Azevedo.
Segundo o acordo assinado por Joesley com a Procuradoria-Geral da República neste ano, um delator não pode esconder, adulterar ou omitir material antes, durante ou após a homologação do termo.
Caso seja provado a irregularidade de Joesley Batista, o acordo é invalidado, podendo até levar à prisão dele.Joesley decidiu revisar todas as conversas arquivadas em seu computador após ter entregue o gravador para que

A perícia da conversa entre ele e o presidente Michel Temer no Palácio do Jaburu, em Brasília, em maio. A PF recuperou outros diálogos do gravador, informa a colunista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo.

Para evitar qualquer questionamento ou acusação de omissão, o empresário decidiu encaminhar todos os diálogos que tenham hipótese de crime para a PGR. Vários parlamentares e possivelmente um ministro de Temer foram gravados.