Vídeo - Chefe da Rota diz que PM deve tratar pobres e ricos de formas diferentes

Assista a baixo
Uma declaração do novo comandante da Rota (Tropa de Elite da Polícia Militar de São Paulo) sobre as diferenças de abordagens policiais em periferias e bairros nobres foi considerada infeliz e preconceituosa.
O tenente-coronel Ricardo Augusto Nascimento de Mello Araújo, de 46 anos, defende que um PM não se comporte em um bairro rico da mesma maneira que o faz em uma comunidade pobre, já que isto ‘poderia assustar’ o indivíduo rico.
“É uma outra realidade. São pessoas diferentes que transitam por lá. A forma dele abordar tem que ser diferente. Se o policial for abordar uma pessoa na periferia da mesma forma que ele for abordar uma pessoa aqui nos Jardins [região nobre de São Paulo], ele vai ter dificuldade. Ele não vai ser respeitado”, afirmou em entrevista ao portal UOL.
“Da mesma forma, se eu coloco um policial da periferia para lidar, falar com a mesma forma, com a mesma linguagem que uma pessoa da periferia fala aqui no Jardins, ele pode estar sendo grosseiro com uma pessoa do Jardins que está ali, andando”, argumentou.