Lava jato chega a Igreja Universal,Eike delata Crivella e diz que pagou propina de R$ 1 milhão



InfoMoney - Em um dos 17 anexos de sua proposta de delação, Eike Batista conta que, a pedido de Sérgio Cabral, deu 1 milhão de reais para Marcelo Crivella não disputar a prefeitura do Rio em 2012, facilitando a reeleição de Eduardo Paes.

O relato de Eike expõe uma triangulação macabra entre políticos adversários. Ele afirma que Cabral solicitou uma contribuição de 1 milhão de reais à campanha de Paes, o candidato apoiado pelo então governador.

O empresário, segundo descreveu, foi informado por Paes de que o repasse teria de ser feito por caixa 2. Eike quis saber o porquê.



O ex-prefeito revelou, então, que o dinheiro seria entregue a Crivella, com o compromisso de que ele desistisse de concorrer ao Executivo municipal naquele ano.

De acordo com a revista Veja, declaração de Eike estaria em um dos 17 anexos da sua proposta de elação premiada. Naquele ano, Crivella não se candidatou e Paes venceu as eleições. O prefeito ainda não se manifestou sobre o assunto.

O bispo não foi candidato, e Paes saiu vitorioso.