GREVE" DOS CAMINHONEIROS É PREPARATIVO DE GOLPE MILITAR







"GREVE" DOS CAMINHONEIROS É PREPARATIVO DE GOLPE MILITAR

Desde a última segunda-feira, dia 21 de maio, a greve patronal dos caminhoneiros bloqueiam rodovias em vários estados do Brasil. A mobilização é organizada pela ABCAM - Associação Brasileira dos Caminhoneiros (entidade que apoiou o golpe contra a Presidente Dilma). Eles revindicam ao governo golpista Temer mudanças na política de reajuste dos combustíveis da Petrobras, com a redução dos impostos sobre o diesel e isenção no Cide (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico). Esse imposto corresponde à 96% do orçamento para investimentos em infraestrutura.

Por conta da paralisação, a Infraero informou que os principais aeroportos podem ser fechados. Ônibus e BRTs parados pelo desabastecimento. Diversos frigoríficos em todo país paralisaram totalmente a produção. O bloqueio de rodovias fez o preço dos alimentos disparar. Por exemplo, no Ceasa do Rio de Janeiro já há falta de produtos básicos: o saco de batatas, que era vendido a R$60, chega a ser comercializado por R$400. O presidente da ABCAM afirmou que a partir de sexta, cargas vivas, medicamentos e alimentos não irão passar nos bloqueios. A greve patronal dos caminhoneiros visa em primeiro lugar cortar os suprimentos nas grandes cidades, promovendo uma situação de caos social para justificar uma intervenção militar em todo Brasil.

Essa situação controlada de caos não é novidade para o Brasil após o golpe de 2016. No Rio de Janeiro, o clima de "guerra civil" durante o carnaval forjado pela mídia golpista serviu de pretexto para a intervenção militar no estado. E assim pretendem novamente os golpistas: se o caos social está em todo o país, a solução é uma intervenção em escala nacional.

É notório a vista grossa feita pelo judiciário e órgãos policiais à greve, que em outras oportunidades reprimiu com bastante violência mobilizações de trabalhadores ainda na sua gestação. Movimentos da direita ligados ao imperialismo, como MBL e Vem pra Rua, já manifestaram apoio aos caminhoneiros. Na última terça-feira, explodiram manifestações de apoio à intervenção militar dentro do movimento dos caminhoneiros e diversas propagandas em apoio aos militares financiadas no exterior estão sendo divulgadas pela internet.

As ameaças militares não começaram agora com a greve dos caminhoneiros, desde 2011, com a instauração da Comissão Nacional da Verdade, o país passa por um logo processo de ameaças por parte dos militares: intervenção militar nos presídios (2017), manobras militares em todo o país, treinamento conjunto com os EUA na Amazônia, indicação de militares para Ministérios, acompanhamento arbitrário de oficiais no Senado e Câmara, declarações ameaçadoras do Alto Comando e mais recentemente a Intervenção Militar no Rio de Janeiro.

O Brasil passou por um longo processo de sucateamento das ferrovias começou um pouco antes da Ditadura Militar. A Ditadura Militar abandonou de vez transporte ferroviário em prol do rodoviário. A ditadura militar exponenciou tal processo com a privatização da RFFSA (Rede Ferroviária Federal S.A) jogando a última pá de terra sobre nossas ferrovias. Na contra mão desse processo, o Governo Dilma construiu 800 km de ferrovias e iniciou o projeto do trem bala, porém sofreu forte boicote da direita golpista. Deixando assim o país refém das associações mafiosas e patronais dos caminhoneiros.

Com o golpe a Petrobras reduziu a produção nas refinarias, que hoje operam 75% da capacidade. Em 2017, o Brasil bateu record na importação de derivados de petróleo com mais de 200 milhões de barris. O Brasil é o 7° maior consumidor de derivados do mundo. A medida do governo golpista visa beneficiar as petroleiras internacionais, principalmente dos EUA.

A greve patronal dos caminhoneiros é golpista e artificial. Não merece nenhum tipo de apoio do movimento sindical progressista. A CUT e a CTB não podem ficar a reboque de um movimento "pro intervenção militar". Devem urgentemente convocar a construção de uma Greve Geral real contra o golpe de estado, pela Liberdade de Lula e que afaste a ameaça de um golpe militar.

ABAIXO A INTERVENÇÃO MILITAR!
NENHUM APOIO AO MOVIMENTO GOLPISTA!
EM DEFESA DA PETROBRAS!